Como se preparar para uma cirurgia na coluna? Conheça os cuidados pré-operatórios

Como se preparar para uma cirurgia na coluna? Conheça os cuidados pré-operatórios

Tomar todos os cuidados pré-operatórios para uma cirurgia na coluna garantem que o paciente esteja preparado para o procedimento.

Tomar todos os cuidados pré-operatórios para uma cirurgia na coluna garantem que o paciente esteja preparado para que o procedimento em si ocorra sem contratempos tanto para o paciente e para a equipe médica responsável.

Neste artigo, nós elencamos as principais características e cuidados para esse momento. Confira abaixo:

Quais são os cuidados pré-operatórios da cirurgia na coluna?

Cada paciente terá seu procedimento cirúrgico planejado pelo médico responsável pelo tratamento, portanto a lista de cuidados pré-operatórios pode incluir, ou excluir, alguns dos apontamentos deste artigo.

Que exames o paciente precisa fazer?

Antes de começar os cuidados pré-operatórios, o paciente deve ter os exames pedidos pelo médico responsável em mãos. Os mais comuns para a cirurgia da coluna são laboratoriais, cardiológicos, exames de imagem e neurofisiológicos.

Dependendo na natureza individual de cada caso, alguns pacientes podem requerer cuidados específicos adicionais necessários.

Portanto, sempre converse com a equipe médica e fale sobre todos os aspectos de sua saúde geral para que cuidados ou medidas adicionais sejam tomadas antes do procedimento.

O que fazer no dia da cirurgia?

No dia da cirurgia, o paciente precisa levar todos os seus exames e o termo de consentimento previamente assinado, comparecer ao hospital com familiares ou responsável e fazer jejum de 8 horas para alimentos e líquidos antes da operação.

Na véspera do procedimento, por recomendação médica, o paciente deve realizar um banho corporal completo com sabonete que contenha PVPI ou produtos com função similar (ex. clorexidina).

Isso ajuda a reduzir a flora bacteriana da pele, diminuindo o risco de infecções cirúrgicas.

O paciente precisa parar de tomar medicamentos de uso contínuo?

Pacientes que fazem uso de anticoagulantes devem sempre informar o cirurgião e suspender a medicação de 24h até 72h antes do procedimento.

Isso é necessário para evitar riscos de sangramento excessivo ou incontrolável durante a cirurgia e no período pós-operatório.

E quanto ao cigarro e ao consumo de álcool?

O paciente precisa parar de fumar por 2 meses antes da cirurgia e pode ser necessário parar de fumar por pelo menos 6 meses após o alguns tipos de procedimento (por exemplo: artrodese da coluna vertebral com enxertos ósseos ou em casos de cirurgias de revisão ou substituição de implantes previamente colocados).

Isso reduz o risco de complicações infecciosas, problemas na cicatrização e na consolidação de enxertos ósseos. Na mesma medida, é preciso interromper o uso de álcool cronicamente.

O consumo de álcool de forma excessiva pode aumentar o risco de infecções pós-cirúrgicas e os pacientes que sofrem com esse vício podem apresentar síndromes de abstinência (delírio, convulsões e alucinações) no período pós-cirúrgico, apresentando risco à recuperação.

Pacientes com histórico de uso recente de drogas ilícitas (cocaína, maconha, crack, etc.) devem informar à equipe cirúrgica com antecedência para que medidas adicionais de ajustes no planejamento da cirurgia sejam tomadas.

O medo de fazer uma cirurgia da coluna e outras dúvidas

Não é raro que pacientes com diagnóstico de procedimento cirúrgico busquem segundas opiniões e alternativas à cirurgia porque sentem medo de passar pelo procedimento.

Esse medo pode ser originado, inclusive de opiniões familiares que desconhecendo a natureza da situação do paciente podem ter crenças negativas a respeito da terapêutica cirúrgica.

Esses pacientes acreditam que continuar com o tratamento conservador, ou seja, medicamentos e exercícios, será suficiente para trazer a melhora do quadro. Porém, em muitos casos, não tratar uma doença da coluna vertebral pode trazer uma piora no estado de saúde do paciente.

Por isso, se você estiver sentindo receio, dúvidas ou insegurança a respeito do diagnóstico da sua enfermidade da coluna mesmo que a recomendação de tratamento seja a realização de uma cirurgia, converse com seu médico. 

A cirurgia vai curar minhas dores na coluna ?

Esse é um conceito inadequado por diversas razões, já que a cirurgia na coluna não costuma ser o último recurso e nunca possui o objetivo de “curar” a dor em nenhum paciente. 

Como a dor na coluna pode ter várias causas, portanto, o paciente deve ser sempre esclarecido sobre os objetivo específicos  do procedimento proposto. Ou seja, precisa entender corretamente o que pode ou não mudar depois da cirurgia.

Em muitos casos, o paciente poderá ainda requerer medidas de tratamento adicional tais como analgésicos, fisioterapia e outras terapias adicionais tais como acupuntura e pilates sempre com o objetivo de proporcionar a melhor qualidade de vida possível levando-se em conta a natureza e a complexidade de cada caso. 

A cirurgia é recomendada somente em último caso?

Como dissemos anteriormente, a cirurgia não constitui o último recurso para o tratamento e sim um dos vários recursos de terapia disponíveis no cuidado dos pacientes.

O mais correto seria afirmar que o tratamento cirúrgico deve ser realizado no tempo certo e na oportunidade mais adequada possível e sempre que a condição clínica do paciente assim permitir.

O paciente precisa entender que muitas doenças da coluna vertebral não podem ser tratadas somente com medicamentos, diversas terapias físicas ou exercícios, por melhor que seja a intenção do profissional.

Em casos específicos, pode inclusive haver a necessidade de realização de tratamento cirúrgico de forma imediata em casos de paralisia rapidamente progressiva relacionado a enfermidade da coluna, em casos de infecção, em casos de fraturas e em casos de tumores invadindo ou comprimindo estruturas nervosas tais como nervos e medula espinhal.

Agora, se você tem mais alguma dúvida sobre as preparações para cirurgia, pode entrar em contato conosco e agendar uma consulta.

A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO CORRETO

Não substitua a consulta médica presencial

Por mais que seja tentador encontrar as respostas para sua dor na internet, alertamos que nenhuma informação deste portal, e de qualquer outro, substitui o diagnóstico feito por um médico. As dores nas costas podem não ser sintomas isolados, mas fazer parte de uma série de sintomas que apenas um profissional especializado conseguirá entender e diagnosticar.

Lembre-se: sua coluna não se comunica sozinha.
home-drfabio

DR. FABIO DOS SANTOS

CREMERS 17845

Médico Neurocirurgião, mestre em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com foco em Cirurgia de Coluna Vertebral e Tratamentos Minimamente Invasivos na Coluna… Saiba mais.

COMPARTILHE ESTE POST

LEIA TAMBÉM: