Transportes de emergência: um guia rápido para remoções e transferências inter-hospitais

Transportes de emergência: um guia rápido para remoções e transferências inter-hospitais

A recomendação para o uso dos transportes de emergência depende das condições clínicas do paciente e das recomendações do médico responsável.

Os transportes de emergência são veículos utilizados para transportar pacientes, assisti-los em situações graves ou socorrer acidentes.

Normalmente, existem serviços como atendimento residencial de menor ou maior gravidade, remoção de pacientes e transferência de internos entre hospitais.

Os transportes de emergência sempre contam com profissionais qualificados, como médicos técnicos ou especializados.

Quando atendendo situações graves, todo o cuidado é prestado de forma rápida e eficaz no local. Além disso, as unidades contam com equipamentos e itens essenciais para o socorro in loco.

Recomendações

A recomendação para o uso dos transportes de emergência depende das condições clínicas do paciente e das recomendações do médico responsável.

Um paciente poderá ser removido de uma localidade para outro local com as seguintes condições:

  • Inexistência de recursos adequados ao tratamento do paciente no local de atendimento inicial;
  • Por razões de ordem pessoal com a concordância do paciente e de seus responsáveis;

Transportes de emergência: um guia rápido para remoções e transferências inter-hospitais

Além disso, existem alguns pontos de atenção:

  • O médico responsável pelo atendimento inicial deve estar de acordo com a transferência e precisa avaliar a complexidade do caso;
  • O profissional deve definir as condições mais adequadas à remoção (necessidade de unidades de UTI móvel, presença médica e de enfermagem especializada, se a condição clínica está estável e permite a remoção sem risco adicional ao paciente, etc);
  • O médico responsável pelo encaminhamento deve contatar o médico que receberá o caso. Assim, o transporte só pode ocorrer com a concordância de ambos os profissionais envolvidos;
  • É preciso que haja leito disponível e estrutura adequada para o recebimento do paciente no local de destino final.

Na maior parte das vezes, os serviços de emergência costumam ser gratuitos, como o SAMU. Porém, existem serviços particulares com maior disponibilidade de atendimento, cobertura de localidade e variedade em atendimento.

Em casos menos graves, é possível que o paciente use, inclusive, o seu próprio carro ou transporte por aplicativo para chegar ao hospital.

Transportes de emergência terrestres e aéreos

Os transportes de emergência podem ser classificados como terrestres ou aéreos (ou seja, ambulâncias ou helicópteros) e dependem, exclusivamente, da distância a ser percorrida pelo paciente.

No caso de remoções ou transferências inter-hospitalares realizadas dentro do mesmo município, ou vizinhos, o ideal é que sejam utilizadas ambulâncias.

Transportes de emergência: um guia rápido para remoções e transferências inter-hospitais

Por sua vez, em casos de distâncias maiores de 200Km, podem ser recomendados os transportes aéreos. Tudo a depender da gravidade e natureza de cada caso.

Esse tipo de transporte, por exemplo, é ideal para o paciente que realizará procedimentos cirúrgicos em outras cidades.

Para facilitar a sua busca, reunimos algumas das principais empresas que realizam transportes de emergência em Porto Alegre e região. Confira neste link.

A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO CORRETO

Não substitua a consulta médica presencial

Por mais que seja tentador encontrar as respostas para sua dor na internet, alertamos que nenhuma informação deste portal, e de qualquer outro, substitui o diagnóstico feito por um médico. As dores nas costas podem não ser sintomas isolados, mas fazer parte de uma série de sintomas que apenas um profissional especializado conseguirá entender e diagnosticar.

Lembre-se: sua coluna não se comunica sozinha.
home-drfabio

DR. FABIO DOS SANTOS

CREMERS 17845

Médico Neurocirurgião, mestre em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com foco em Cirurgia de Coluna Vertebral e Tratamentos Minimamente Invasivos na Coluna… Saiba mais.

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

LEIA TAMBÉM: